quinta-feira, 28 de março de 2013

Tempo para recordar


O pai se ergueu do sofá, caminhou até a janela e, de costas para o filho, começou a discursar:

__ Garoto, dias assim me remontam aos anos em que passei na cadeia. Dias terríveis, angustiantes. Neles, as horas escorriam lentas e dolorosamente. Como eu sofri, meu filho, como eu sofri. (...)


sexta-feira, 22 de março de 2013

O sono injusto


No deleite merecido

Em sono aconchegante

O demônio me surpreendeu

E puxou minha perna

Suas garras, impiedosas,

Torceram meus músculos

Sufocando-me em gemidos

Pavorosos gritos de dor.

Por fim, veio o silêncio,

Restou a resignação

Pois era uma sina.

Havia cheiro de enxofre

E falta de potássio.

quarta-feira, 6 de março de 2013